Workout Music | Party People

terça-feira, 30 de setembro de 2014






Labels: ,

Folhas para chuchu

sexta-feira, 26 de setembro de 2014


Há uns meses fiz um buraco, atirei um chuchu lá para dentro e tapei. Havia realizado o mesmo procedimento uma ou duas vezes, mas revelara-se sempre infrutífero. Desta feita, o chuchu já rendeu quilómetros e quilómetros de rama cheias de folhas. 

Há folhas para chuchu mas sem chuchus. Nada de frutos carnudos esverdeados e com espinhos, enquanto o chuchu continua a sua viagem em direção ao terreno vizinho. Contudo, penso ter vislumbrado uma luz ao fundo do túnel. Descobri flores. A ver no que isto vai dar:

 
Entretanto, se alguém precisar de folhas verdes [não sei se são green golfjade ou apple green - apple green não devem ser porque são folhas de chuchu], é só pedir.




Comments: 6 comentários
Labels:

Suaves Despertares IX

De manhãzinha dirigi-me à garagem. Àquela garagem que não costuma ter à porta um enorme gato preto a fitar-me com uns enormes olhos verdes, como que a perguntar "o que é que queres da minha garagem?". Hoje tinha.


Bom dia! [acho]




Comments: 3 comentários
Labels:

Diz-me a que praia vais, dir-te-ei quem és.

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Colega:
- Para a praia daqui não gosto de ir. É que não gosto mesmo. Não sei, aqui parece que as pessoas são todas... [será que vai dizer mal-educadas? aborrecidas? pouco disponíveis?] feias [ah, feias, claro, dessa não me tinha lembrado]. Vou para a outra. É mais longe, mas lá as pessoas são mais bonitas.

É em momentos como este que rejubilo por ir à praia não ser muito a minha praia. Convenhamos, isto de fazer praia puxa pelo corpo, mas - aparentemente - também puxa muito pela psique de uma pessoa. Pus-me a pensar naquelas palavras e fiquei cheia de dúvidas:

  • Se for feia e optar pela praia das pessoas giras, torno-me gira mesmo sendo feia?

  • Se for feia e optar pela praia das pessoas feias, torno-me ainda mais feia ou permaneço só feia?

  • Se for gira e optar pela praia das pessoas giras, torno-me ainda mais gira ou permaneço só gira?

  • Se for gira e optar pela praia das pessoas feias, torno-me feia mesmo sendo gira?

  • Se optar pela praia gira de manhã e pela praia feia à tarde, nesse dia não estive gira mas também não estive feia? Estive assim-assim?

  • Se estiver na praia feia, o meu biquíni giro, a minha toalha para lá de gira, o meu guarda-sol mais giro ainda do que a toalha, o meu bronzeado giro [esta ia ser difícil, bronzeado em mim é uma impossibilidade técnica] e os meus amigos giros são todos feios?  E na praia gira, vice-versa?

  • E se, em vez de estar na praia, estiver na esplanada ou a dar um passeio ou a tirar fotografias, sem entrar na praia propriamente dita, estou numa zona neutra ou já sou gira/feia?

Não costumo fazer praia em nenhuma das duas praias em questão, vou a uma terceira por questões práticas. Não sei se as pessoas dessa terceira praia são giras ou feias, mas parece ser importante averiguar. Da próxima vez vou perguntar a quem estiver por lá.




Comments: 2 comentários
Labels: ,

It's not what you look at

that matters, it's what you see. Henry David Thoreau

Garanto que há um arco-íris na imagem.
"Vermelho lá vai violeta" laranja | amarelo | verde | azul | índigo [ou anil, mas esse não serve à mnemónica]



Comments: 2 comentários
Labels: ,

Workout Music | In And Out Of Love

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Uma das melhores vozes femininas holandesas com um dos melhores DJs holandeses numa das aulas de hoje [não literalmente, embora não fosse má ideia]. Na aula que não ia fazer mas à qual acabei por ir à última hora.

Só por esta faixa já valeu a pena. E também pelos pesos que não costumamos usar e que hoje foram incluídos. Aula de cárdio com pesos à mistura soa-me sempre melhor.


Armin van Buuren feat. Sharon den Adel | In And Out Of Love [extended version]




Comments: 1 comentário
Labels: ,

Preto, branco e... colorido

Aquela história dos homens só conhecerem as cores básicas? De não incluírem na sua paleta o turquesa, o bordeaux, o pérola ou o índigo? Acabou. Há toda uma nova geração em processo de forma[ta]ção. Atentem nos lápis de cor do meu filho e nos seus nomes.



Dark Black: A caixa de lápis só traz um preto. Podia simplesmente chamar-se 'preto', mas não. É dark black. Não há um light black nem um medium black, mas os senhores da Maped acharam por bem frisar que aquele preto é escuro, bem escuro. 

Blush [L'Oréal ou Maybelline?]: O blush é fundamental numa caixa de lápis que pretende mudar mentalidades. "Professora, já acabei o exercício de Estudo do Meio. Só preciso de pintar a cara do senhor polícia com blush, para ganhar um bocadinho de cor, e já entrego!"

Continuando pelo universo da cosmética, estes quatro parecem-me todos nomes de bâtons ou vernizes:

Fruity Orange: Fruity, para não haver dúvidas de que se trata da cor do fruto a que damos o nome de laranja. É um cor de laranja frutado. Porque depois há os laranjas que não são bem da cor da laranja-fruto, mas que se chamam cor de laranja na mesma. Este não. Este é MESMO da cor do fruto laranja. Sem confusões.

Red Kiss: Noutra vida, este lápis foi um bâton.

Strawberry: Quando for altura de pintar os morangos com que o Manuel e a Francisca ficaram, depois do Manel ter dado 27 à Francisca e da Francisca ter dado três quartos dos 27 à prima em segundo grau que vive em Macau, a qual, por sua vez, lhe devolveu 35% dos morangos porque era morango a mais [sim, agora os problemas de matemática do primeiro ciclo são assim], não haverá qualquer hesitação entre o vermelho red kiss e o vermelho strawberry. Os alunos podem não conseguir acertar no número, mas a cor já ninguém lhes tira.

Lovely PinkLovely Look, o lovely pink só pode ter sido inspirado em ti. Acho que era caso para cobrares direitos de autor [umas caixas de lápis, vá] à Maped.

Verde. Melhor dizendo, verdes. E toda a confusão que potencialmente se gerará em torno de três tipos de verde que, no fundo, são todos... verde:
Green Golf 
Jade
Apple Green

"- Oh Martim, emprestas-me o verde golfe?"
"- José Patrício, agora estou a precisar dele, mas tenho disponível o apple-green-em-inglês-verde-maçã-em português. Ou o jade. O jade ficava bem, aí, nesse gráfico de barras. Bem melhor do que o verde golfe que estou a usar no meu. Pensando bem, vou apagar... Emprestas-me a borracha? E vou voltar a pintar, desta vez de jade. Olha, afinal, podes levar o verde golfe..." Toca a campainha.

Agora o azul. A minha cor. Confesso que, neste capítulo, fiquei desiludida com a Maped. Só três tipos de azul? Apenas três nomes criativos para uma cor tão densa quanto o azul? No próximo ano letivo, quero ver melhorias. Temos, então, para 2014/2015:
Marina Blue: Usa-se mais nas escolas do litoral.
Blue Lagoon: Em homenagem ao filme.
Bubble Blue: Este faz-me lembrar pastilha elástica.

Os meus preferidos:
Marsh Mallow: Não, obrigada, não aprecio. Mas gosto do nome.
Aubergine: Fruto de pele roxa e brilhante, comestível depois de cozinhado, mais conhecido por beringela, para fazer a remissão do pecado gastronómico de cima.

E ainda temos estas cores, as mais 'normais', pelo que me absterei de tecer considerações sobre elas, mas, se quiserem acrescentar algo, não se acanhem:
Gentle Grey
Woody Brown
Fluo Yellow
Sunny Yellow

Cores básicas já não há. Problemas básicos de matemática também não. E, para ser verdadeiramente 'wow', as cores já vêm em inglês e tudo, para estimular a aprendizagem de uma segunda língua. Só falta mesmo que os enunciados dos problemas de matemática sejam elaborados em inglês.
[Ópramim a dar ideias ao Crato que já tem mais com o que se ocupar.]




Comments: 6 comentários
Labels: ,